sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Inspirando e Expirando e Contando

Eu não tenho paciência para incompetência. Não que eu me ache infalível e o suprassumo da eficiência. Não sou mesmo. É que lidar com gente incompetente e que ainda quer justificar a incompetência com argumentos ridículos realmente me exaspera. Como se já não bastasse a burocracia toda que emperra esse país, que faz com que tudo tenha que estar por escrito e autenticado e com firma reconhecida, que faz com que tudo demore séculos, que a assinatura de um contrato contenha mais anexos que as páginas da Bíblia, que se tenha que provar que se é quem se é, que se ganha o que se ganha e que se faz o que se faz; que obriga as pessoas a assinar a mesma coisa quatro mil vezes e a pagar absurdos em emolumentos e taxas; eu ainda tenho que lidar com a incompetência humana. Falta-me paciência, falta-me estômago. Vontade de falar palavrões e de não precisar disso. A M&RD@ é que eu preciso e tenho que engolir o sapo e respirar fundo e contar até dois mil quinhentos e quarenta e dois para ver se essa explosão amaina.
 
Vamos lá: um, dois, três, quatro, cinco...

Um comentário:

Mirys + Guigo + Nina disse...

Amore, acabei de pagar a bagatela de R$ 4.824,76 para transferir um ÚNICO E PEQUENO apartamento que estava no nome do meu marido (mas não era nosso) para o inventário... depois, terei que pagar mais uma pequena bagatela para transferi-lo para o verdadeiro dono (alguém da família dele). Mas, quer saber????? Vou encarar essa burocracia absurda maluca e caríssima e terminar esse processo, o mais rápido possível! Vai que eu morra??? Meus filhos (de 6 anos!) terão que pagar mais taxas, ainda...

Bjos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com