segunda-feira, 26 de março de 2012

Retomando

ANTES DE QUALQUER COISA:

Eu quis fechar o blog para que apenas leitores convidados pudessem acompanhá-lo, mas ficou impossível cadastrar todo mundo que se habilitou. A cada leva de 5 emails que eu tentava cadastrar, o blogspot esfregava na minha cara que eu já tinha atingido um número muito alto de leitores (e eu sequer cadastrei a metade), muitos dos quais eu não abro mão de ter, muitos dos quais são caríssimos mesmo sem conhecê-los pessoalmente.

Eu sei que eu poderia ter selecionado, dentre os que se habilitaram, aqueles que eu conheço de verdade, aqueles que são pessoas queridas, aqueles que são leitores fiéis que se apresentaram quando tiveram oportunidade, que comentam sempre e que torcem por mim, pelos meus pequenos, e pelo Woltony e os pequenos dele. Eu poderia ter feito isso, é claro. A questão é que mesmo selecionando eu não consegui chegar ao número do blogger. E, além do mais, eu não quero cortar ninguém que quer continuar a ler e que nos quer bem.

Dito isso, o blog volta à normalidade com a moderação de comentários e a proibição de anônimos. Lamento pelos que são queridos e comentam sempre como anônimos (assinando é claro!).

___________________________________________________________________________

Tudo que eu mais queria era ser aquela que não faz planos, que não cria expectativas, que não imagina a vida inteira, que não traça metas, que não calcula, que não se precavê. Tudo que eu mais queria era ser do tipo que vai vendo ao sabor do vento o rumo que vai tomar, que deixa a vida levar (Vida, leva eu?). Tudo que eu mais queria era viver com a convicção de que não me cabe decidir e agir conforme meus princípios e valores sem me desesperar com as mudanças inesperadas no curso da minha história. Tudo que eu mais queria era pegar leve, ser menos exagerada, colocar menos de mim em cada coisa a que me entrego. Apesar de saber que se entregar é justamente isso: apostar todas as fichas. Tudo que eu mais queria era ser mais morna, mais ou menos, menos tudo ou nada, menos oito ou oitenta, menos eu.

Mentira: não queria ser diferente a esse ponto não. Sei que, de todos os sacos que carrego nos ombros, o mais leve (sem dúvida) é esse: onde coloco arrependimentos e mágoas. E é o mais leve justamente porque me jogo, porque vou até muito depois do final do além de cada coisa, porque eu passo muito do ponto limite da sã consciência, porque vou ao fundo do poço mais fundo, porque sofro e gozo com intensidade cada um dos momentos de dor e de prazer que vivo. E são poucas as mágoas porque eu sei que, apesar de me dar inteira, ninguém é obrigado a retribuir da mesma maneira. São poucos arrependimentos e são poucas as mágoas porque é muito e intenso o que é vivido, é absorvido até a última gota.

Eu poderia ser menos, ser amena, ser confortável. Só que não. Eu sou intensa! De todas as minhas características, essa salta aos olhos. Quando eu me jogo, eu me jogo valendo. Quando eu me dou, eu vou com tudo. Quando eu caio no chão, eu me estrepo inteira, eu sofro valendo, profundo, cortante. Contudo, quando eu sou feliz, ah, quando eu sou FELIZ, aí é um escândalo!!!

7 comentários:

disse...

Feliz retorno! Eu gosto muito do seu blog, dos seus textos e vez ou outra me ponho no seu lugar.
Desejo muitas felicidades e deixa esse povo infeliz que tem inveja da felicidade dos outros se morda ainda mais de inveja.

Bjs,

Mari Vilela disse...

Adoreiiiii essa noticia, agora vou poder continuar lendo suas postagens q amoooooo, e em falar de postagem essa de hj ta ótima é a minha cara, te desejo tudo de bom viu, xero.

Vida Cotidiana disse...

Adorei o post. E a coisa mais importante dessa vida é a liberdade, liberdade de viver, de sentir, de ser do jeito que a gente quiser. Felicidades mil.
bjim
Lidiane Dantas

Raquel Duarte disse...

Muuuuuuuuuuita saudade!!!! Espero não sofrer com isso de novo, hein!...kkkkk Texto maravilhoso para recomeçar, Marcele. Quero ver MUITOS escândalos de felicidade por aqui, viu?

Beijos!!!

Weidy disse...

Q assim seja: Felizzzzz sempreee!!!!! É a torcida de muita gente por vc!!!! Feliz demais com a sua retomada aos textos impecáveiss!!!!! Beijooo

Alê disse...

"Se eu tivesse mais alma pra dar eu daria.. isso pra mim é viver"
Caetano.
QUem sou eu para adicionar qualquer palavra.
Beijos,
Alessandra

Mirys + Guigo + Nina disse...

ESCANDALIZE-NOS!!!
;)

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com