segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Não teve outro jeito

Olha, eu confesso minha resistência e meus dois pés atrás. Confesso que não sou fácil, que sei ser sarcástica, às vezes (tá bom, muitas vezes), e que não gosto de expor as feridas, os hematomas, os calos todos, nem os rasos, que dirá os mais profundos. Poderia ser tudo diferente, não poderia? Poderia ser tudo leve e descontraído e sorridente e amigável e transcendental como fora uma vez... Quem fez a opção pelo abismo foi você, não fui eu. Eu fiquei ali, olhando para cena toda meio estarrecida, boquiaberta, em frangalhos, vendo você cavar cada vez mais fundo o canyon que nos separaria. Eu não tinha ninguém com quem gritar e dizer o quanto aquilo tudo me feria. Eu não podia estapear você e mostrar o quão enganado estava. Eu não podia obrigá-lo a construir as pontes que manteriam o nosso direito de ir e vir na vida do outro. Eu assisti, chorei calada e dei as costas. Eu confesso que esperei por muito tempo uma mudança, uma atitude que me comprovasse que o que via era apenas uma ilusão de ótica, um gesto seu que me fizesse entender que não era nada daquilo que eu tava pensando. Esperei em vão. Não é mágoa, não é rancor, não é ressentimento, é só a constatação do sem jeito e um lamento por ver tudo que fora especial ruir. É incrível olhar para você hoje e simplesmente não sentir mais. Dei as costas e fui viver minha vida. Tentei ao máximo extirpar o que era raiz profunda em mim. Tentei soterrar o buraco da ausência. As notícias me chegavam, é claro, como não duvido que chegassem até você. E eu as ouvia todas, sorria quando pediam sorrisos e lamentava quando eram de se lamentar. Não é que você tenha se tornado indiferente, acho que seria impossível. É só que eu não consigo mais enxergá-lo com o carinho que envolve aquilo tudo que é nosso. Sim, pois uma relação, seja de que tipo for (amor, amizade, fraternidade, companheirismo) é um patrimônio que precisa ser bem gerido. Na minha estapafúrdia opinião, o patrimônio mais importante, o que requer os mais pesados investimentos e a mais absoluta cautela. Não é pra todo mundo essa espécie de Asset Management. E aí, que eu aprendi, a duras penas, a abrir mão, a deixar ir e a esvaziar o peito do sentimento que unira. Você se esvaiu de mim e, ao topar com sua gargalhada alta e contagiante de sempre, seu abraço apertado de quem quer bem e seu jeito de olhar no meu olho, eu sorrio de novo, sem dor, sem ressentimento, sem rancor, e vejo só um homem mais maduro, mais doído, mais crescido. É como quando a gente encontra um coleguinha da pré-escola: você pode até se lembrar de que se queriam muito bem, de que brincavam juntos e eram inseparáveis, mas aquela pessoa não pertence mais à sua vida. E, simples assim, o tempo passou e a vida mudou. É, não teve outro jeito.

6 comentários:

Anônimo disse...

Aiinn que duro.

Fica bem. Bjos

Lidiane Dantas

Anônimo disse...

ow, curu!!!!

amo vocês demais.

beijo, beijo!!

Alê disse...

Os textos sempre belos. Como estão os pequenos?
Beijos

jose paulo rodrigues disse...

Nosso inimigo usa dois tipos de mentiras: Uma é quando descobrimos que fomos enganados. Esse tipo não é de muito interesse para ele, porque ele sabe que ninguém gosta de ser enganado. Quando a pessoa percebe que está vivendo enganada fará tudo pra sair fora, e assim escapa das suas garras. Ele se interessa pelo segundo tipo, que é aquele que a pessoa está sendo enganada e não se apercebe, porque pensa que a mentira é a verdade. E quando isso se dá, a própria pessoa passa a defender a mentira pensando que é a verdade. Em outras palavras, passa a trabalhar para o inimigo contra si mesmo. Isso não é novidade, pois os que o mataram o fizeram para defender o nome de Deus Jeová, porque achavam que ele estava enganando as pessoas por dizer que era filho de Deus. “Responderam-lhe os judeus: “Temos uma lei, e, de conformidade com a lei, ele deve morrer, porque a si mesmo se fez Filho de Deus." João 19: 5-7 AL Também o próprio Jesus Cristo disse que viria o tempo que iriam fazer com seus servos fieis o mesmo que fizeram com ele! ”Tenho-vos dito estas coisas para que não vos escandalizeis. Expulsar-vos-ão das sinagogas; ainda mais, vem a hora em que qualquer que vos matar julgará prestar um serviço a Deus." Jo 16:1,2 AL Considerando que o mundo foi dado ao Diabo para resolver as questões entre eles: “E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero. Portanto, se tu me adorares, tudo será teu.” Lc: 4:5-7)AL Assim ele ficou como inquilino de Jeová Deus, que é o criador da terra, e, portanto seu proprietário. E como inquilino ele tem certos direitos que o proprietário não pode impedir perante a lei. Como sabemos que Deus é cumpridor de leis, e ele quis ter sua organização aqui na terra, que seria o equivalente a você mexer na sua casa que está alugada, com o inquilino dentro. Só irá conseguir se entrar num acordo com ele, do contrario estaria violando a lei. Também Jeová, que é cumpridor de leis, iria entrar num acordo com seu “inquilino.” Na ilustração seu inquilino não é seu inimigo, mas o de Deus é, portanto não iria facilitar as coisas para ele. Uma forma seria colocar os dele no meio de sua organização, bem camuflados é claro, para que servissem de pedra de tropeço. Assim os que tentariam defender Deus, iriam ficar contra seus servos fieis.

jose paulo rodrigues disse...

Note as palavras do apóstolo Paulo: "E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus próprios ministros se transformem em ministros de justiça; e o fim deles será conforme as suas obras." 2Cor.11:12-15 AL Também: "É para disciplina que perseverais (Deus vos trata como filhos); pois que filho há que o pai não corrige? Mas, se estais sem correção, de que todos se têm tornado participantes, logo, filhos ilegitimos e não filhos." Heb.12: 7,8 Estavam na organização de Jeová, como sendo filhos dele, mas na verdade eram filhos do Diabo. Também isso não é novidade, porque ele agiu assim no caso de Jó. Ele não poderia saber que era Satanás que estava causando todo aquele sofrimento a ele. Não devemos nos esquecer das palavras de Jesus que disse que o Diabo é o pai da mentira! Lembre-se que nossa luta é contra ele. “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os príncipes das trevas deste,(mundo) Ef. 6:12 AL Ele conseguiu desencaminhar até anjos que são bem superiores aos seres humanos, e não foram poucos. Se não entendermos de suas armadilhas, não vamos ter muitas chances de vencê-lo, sendo que o empate também é dele. Ou vencemos ou seremos vencidos! Se não conseguimos entender esse raciocínio será que não é uma prova de que ele também já nos cegou também? Essa é apenas uma das 10 formas diferentes que ele usa o ser humano! Também é bom lembrar das palavras do apóstolo Paulo quando não quiseram acreditar nas palavras ditas por ele: “Vede, ó (zombadores) e espantai-vos e desaparecei; Porque opero (Jeová Deus) uma obra em vossos dias, Obra tal que não crereis, se alguém vo-la contar.”(mesmo em pormenores) Atos.13:41 AL Não é por nada que ele é chamado de “pai da mentira” João. 8:44 AL Tome muito cuidado com ele. Mais detalhes josue.saulo@hotmail.com

Isabelle disse...

Lindo texto, mais um!
Adorei as seguintes passagens:
"Eu não podia obrigá-lo a construir as pontes que manteriam o nosso direito de ir e vir na vida do outro."
"Relação, seja qual tipo for, é um patrimônio que precisa ser bem gerido."
Por esses encontros que eu não deixo de vir aqui, viu, Marcele? :)
obrigadaa!
beijoo grande!