quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Coaduno desse pensamento

 
Amor não é uma questão de merecimento, é gratuito, inexplicável. A gente ama e pronto. Se tentar racionalizar não é  amor, é medo, é preguiça de avançar. Não é preciso estar pronto para o amor, ele não avisa se você precisa esperá-lo vestido a caráter. Se tiver que seguir um roteiro para chamar ou no caso, "merecer" o amor de alguém, sugiro que você fique sozinho até se encontrar. Muitas vezes criamos expectativas em torno de uma pessoa, de uma história e mais adiante percebemos que idealizamos essa pessoa, que criamos uma história. É preciso estar aberto, essa coisa de foco é pra máquina fotográfica. A vida se revela no inesperado. Então, pare de se preocupar como, quando, se. Deixe o amor te pegar de surpresa. Pode até não ser sua história inventada, idealizada, mas será sua realidade encantada.

Renata Fagundes

2 comentários:

Suelen Rauber disse...

Pra mim, serviu tão justo quanto uma luva de cetim. Nem tenho mais o que comentar... Lembra da nossa conversa de ontem? Eu ando preocupada demais, e isso nunca é bom. Relaxarei. Se tiver de vir, virá. Beijos!

Mirys + Guigo + Nina disse...

Também concordo! rsrsrs
Pode?

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

PS: mas o duro de ser "escritora" é que... é mais forte do que eu! Quando vejo, já fiz uma historinha na minha cabeça. Já tenho um script. Já pensei num roteiro lindo e mágico. Sorte é que a vida está me surpreendendo (no bom sentido, desta vez! Ufa!!!)