segunda-feira, 4 de março de 2013

Pedido de desculpas

Um mês sem escrever. Tenho certeza de que fazia muito tempo que não parava tanto tempo assim. É que quando a vida embala e faz com que os dias corram em música boa e, mesmo com problemas corriqueiros e pontuais, mesmo com dissabores, e mesmo que não haja plenitude em todos os campos, a vida vai doce e mansa, é aí que falta assunto, falta tempo, falta a falta, o buraco, a dor. Eu sou péssima para escrever quando tudo vai bem.
 
Curo a dor na verborragia. Só ela cicatriza. Não como direito. Arrumo-me e me visto mecanicamente em frente ao espelho.  Arrasto-me pelos cantos do mundo batendo os saltos de sempre de maneira ritmada e modorrenta. E escrevo, e molho o teclado, e vomito as palavras no branco da tela do computador. Exorcizo o que me consome. Jogo fora de mim aquilo que me machuca pronfundo e inteira.
 
Quando a vida é doce e traquila e feliz, eu só quero viver. Absorver cada segundo da felicidade como se possível fosse enquadrá-la, congelá-la, prendê-la de uma vez por todas dentro de mim. Eu vivo a felicidade de maneira intensa. Parece que a vida fica mais gostosa, os sabores mais saborosos, os sorrisos mais abertos. Eu vivo plena, gorda, feliz. Não dá tempo de parar pra escrever quando tenho tantas gargalhadas a dar, tantos corpos pra abraçar, tantos beijos roubados a roubar.
 
Simplesmente não preciso escrever sobre o que me faz bem porque isso eu não quero colocar pra fora, eu quero é deixar dentro de mim o máximo de tempo possível.
 
Desculpem-me, queridos amigos e leitores. Eu tô vivendo. Dentro de mim, tem uma festa privê acontecendo. Dentro de mim, balões e serpentinas e confetes embalam um carnaval sem fim. Espero mesmo que ele não termine nunca mais.

5 comentários:

Isabelle Gois disse...

Marcele, já dizem mesmo que toda arte e as mais belas, em sua maioria, vem da instabilidade ou da dor...Adoro seus textos e espero que continue escrevendo, mas tb desejo que o seu carnaval não termine nunca mais, mesmo que isso custe o preço de ter menos textos seus por aqui, bjsss

Cristiane Guimarães disse...

Marcele,

Fiquei muito feliz com seu texto. Espero que a cada novo dia você tenha um novo carnaval com muitos confetes e serpentinas e que continue vivendo tudo isto com esta intensidade que vc nos mostra.
Bjs e fica com Deus.

Pequena Eva disse...

Senti falta de sua escrita, de seus bons textos. Fico feliz por saber que foi por um ótimo motivo que deu essa paradinha. Eu, como sua leitora, que a acompanha desde quase o começo também quero saber dos momentos felizes. Afinal, torci e torço por sua felicidade. Esse texto, por exemplo está ótimo e você está feliz. Não nos deixe com tantos dias sem suas histórias, Marcele. Abraço.
Eveline.

Alana Braga disse...

Você ta certissima.Curta bastante, você merece!

Clarissa Marzullo disse...

o melhor post sem dúvidas é esse!
feliz por vc!
bj, clarissa.