segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Completamente de acordo

Temos muita dificuldade em fazer as coisas de maneira correta. Sempre queremos um atalho, uma maneira mais rápida de conseguir isso ou aquilo. Achamos que a vida é um jogo de truco e apostamos na esperteza, acreditando piamente que quem perde realmente merece por ser tolo demais. Todo mundo tem justificativa pra tudo. Somos os reis das finalidades importantíssimas e julgamos que nossos motivos devem estar acima dos motivos dos outros. O trânsito é um dos melhores cenários pra vermos de camarote toda a boçalidade da nossa raça. Diminuímos no radar e aceleramos logo em seguida, paramos o carro na vaga de idosos porque é rapidinho, enfiamos nossas caminhonetes importadíssimas numa fila dupla porque nosso filho está saindo da escola e ele não pode andar meio quarteirão até onde há uma vaga adequada. Enchemos a cara e tentamos burlar a polícia às gargalhadas. Xingamos os velhos, os novos, as mulheres, os aprendizes de motorista, e tudo justificado, pois eles são o que são e isso já basta. Roubamos direta ou indiretamente dos nossos patrões achando que eles não sentirão falta porque, afinal de conta, são patrões. Roubamos os nossos funcionários, exigindo trabalho grátis, pois eles são apenas funcionários. Furamos a fila do restaurante porque somente a nossa hora de almoço é apertada. Enquanto sustentarmos a certeza de que o mundo gira ao redor do nosso umbigo, teremos a falsa impressão de que estamos ganhando o jogo. Mas é bom lembrar também que, independente do que acreditamos ou deixamos de acreditar, a lei do retorno é sempre válida e não faz distinção. Roubou, um dia vai devolver, em tempo, em energia, em dinheiro, em saúde. A vida costuma ter várias moedas de troca. Chegará uma hora que outro espertinho vai parar na sua vaga. E aí você se sentirá mais injustiçado do que todo o resto do mundo. A gente curte um teatrinho, né? Depois do espertalhão, o papel que mais bem desempenhamos é o de pobre coitado.

 

From:
http://www.maejaacabei.com/

 

2 comentários:

Clarissa Marzullo disse...

é bem assim!!
bj, clarissa.
agora c meu próprio gmail, rsrs)

Isabelle Gois disse...

Ando tão incomodada com essa individualidade esses últimos tempos. Esse texto é vero, caiu bem! Beijoss